Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Câmara de SP vota hoje projeto que dá aumento salarial de 46% a Covas

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

No apagar das luzes deste ano que foi marcado pela crise sanitária, social e econômica, vereadores de São Paulo se reúnem a partir das 11h30 desta quarta-feira, 23, para a segunda votação do projeto de lei que concede aumento salarial de 46% ao prefeito Bruno Covas (PSDB). O valor passaria de R$ 24.175,55 para R$ 35.462. O vice-prefeito e os secretários municipais também terão reajuste.

Na última segunda-feira, o PL foi aprovado em primeira votação.

O projeto tem apoio das castas mais altas do funcionalismo paulistano, já que o salário do prefeito era visto como uma trava que impedia algumas categorias de receberem salários acima dos R$ 24,1 mil. O salário do prefeito e do secretariado não tinha reajuste há oito anos.

Se for aprovado em segunda votação, no entanto, o aumento salarial passa a valer só em 2022. Essa é uma manobra para driblar a Lei Complementar 173/2020, aprovada em maio pelo Congresso, que permitiu um socorro de R$ 125 bilhões a Estados e municípios para combater a crise causada pelo novo coronavírus e determinou que servidores públicos não poderiam conceder reajustes salariais até o fim de 2021.