Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Câmara recorre de decisão que proibiu auxílio-mudança

Equipe BR Político

A Câmara dos Deputados recorreu nesta quinta-feira, 24, da decisão que proibiu o pagamento de auxílio-mudança para parlamentares que tenham sido reeleitos. Ontem, 23, a Justiça determinou a proibição do pagamento do benefício, que vale também para deputados federais que já vivem em Brasília e viraram senadores, ou vice-versa, informou o Broadcast Político.

O Estadão mostrou que Maia, que está em campanha pela reeleição ao cargo, antecipou o pagamento de auxílio-mudança aos deputados. Ele deveria ter sido pago no final de janeiro, mas foi depositado em 28 de dezembro na conta dos parlamentares.Dentre os que receberam o benefício, mas continuarão morando em Brasília, estão o próprio Maia, o presidente Jair Bolsonaro – que era deputado -, e o seu filho, o deputado reeleito, Eduardo Bolsonaro.