Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Aliados de Covas distribuem vídeo para forçar imagem de Boulos como ‘radical’

Cassia Miranda

Exclusivo para assinantes

A diminuição da vantagem do prefeito Bruno Covas (PSDB) sobre o candidato do PSOL, Guilherme Boulos, apontada por pesquisa Datafolha, acendeu um sinal de alerta entre integrantes da campanha do tucano.

Guilherme Boulos em campanha. Foto: Reprodução/Instagram

Aliados do candidato à reeleição, incluindo o secretário executivo da Prefeitura, Fabio Lepique, estão distribuindo pelo WhatsApp um vídeo para tentar reforçar o discurso de que o psolista é um “radical”, como vem repetindo o prefeito neste segundo turno.

“Quem é Guilherme Boulos”, questiona a peça. Para responder tal pergunta, são exibidas imagens de Boulos enquanto líder do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto MTST). Na primeira delas, Boulos aparece em manifestação contra a reforma da Previdência, em que a sede da Fiesp foi atacada, em 2016. “Um dano na fachada da Fiesp é muito pouco”, diz o psolista.

Em outro trecho, um discurso em que Boulos diz que além de “ocupar terras”, também quer “ocupar o poder” e “ter a caneta na mão”.

O vídeo, que tem 30 segundos de duração, encerra com a frase: “Esse é Guilherme Boulos”. A peça tem sido distribuída acompanhada de mensagem que poderia ter sido dita tanto pelo então candidato Jair Bolsonaro quanto pelo Cabo Daciolo (Avante) na campanha à Presidência em 2018.

“O tal Foro de SP, aquela caterva de pseudo-marxistas internacionais fundada pelo PT, não tem sede oficial. A ditadura cubana sugeriu Havana, mas como estão falidos, logo desistiram. Agora fico sabendo que alguém já se comprometeu em bancar a sede, e outras coisinhas mais, se ganhar a eleição. Boulos em pele de cordeiro”, diz o texto.