Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Candidato a diretor do BC promete redução do spread bancário

Equipe BR Político

Em sabatina no Senado para o cargo de diretor de Política Econômica do Banco Central, o economista Fábio Kanczuk, afirmou nesta terça-feira, 29, que, caso seja aprovado,  a redução do spread bancário no País será sua “preocupação número 1”. O economista foi aprovado pelo colegiado por 16 votos favoráveis à sua indicação, ante 4 votos contra, e agora terá seu nome avaliado pelo plenário do Senado. Durante a sabatina, mais de um senador questionou o candidato a respeito do que pode ser feito para diminuir os juros para pessoas físicas e jurídicas que pegam dinheiro emprestado dos bancos.

“Eu tenho que dizer que, na interação que eu tive com vossas excelências (senadores) nas últimas semanas, de longe, esse é o primeiro tópico de relevância. E se eu tiver a honra de ser aprovado por essa comissão, pelo Senado, e for diretor do BC, a preocupação número 1 é essa” afirmou Kanczuk. Segundo o economista, o presidente do BC, Roberto Campos Neto, também demonstra preocupação com esse tema.

O spread bancário no Brasil – diferença entre o que as instituições pagam para captar dinheiro e o que cobram quando o emprestam  – é o segundo mais alto no mundo. Segundo Kanczuk, duas das principais razões para os juros altos que chegam ao consumidor são a inadimplência, e os custos tributários e trabalhistas para as instituições financeiras no País.

Tudo o que sabemos sobre:

BCspread bancárioEconomia