Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Capitão Adriano’ frequentava vaquejada enquanto foragido

Equipe BR Político

O ex-capitão do Bope Adriano da Nóbrega, morto no domingo passado pela Polícia Militar baiana, não levava uma vida como foragido na Bahia. Segundo reportagem da Folha, ele frequentou festas de vaquejada e as praias do Estado e de Sergipe enquanto a polícia o procurava. Se apresentava aos interlocutores como “capitão Adriano”. Inclusive reforçou nesse período de idílio sua relação com o fazendeiro Leandro Guimarães, em cuja propriedade o condecorado por Flávio Bolsonaro, em 2005, se refugiou num primeiro momento. “Registros da Associação Brasileira de Quarto de Milha apontam que, usando seu próprio nome, Adriano disputou provas na categoria amador em 17 de janeiro de 2019, quando ficou em quarto lugar com seu parceiro Leandro Guimarães, o mesmo fazendeiro que lhe daria abrigo em Esplanada”, diz a reportagem.

Questionado recentemente pelo fato de não ter incluído Adriano da Nóbrega na mais recente lista de criminosos mais procurados, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, afirmou que a inclusão não ocorreu por razões meramente técnicas.
“Ninguém protegeu essa pessoa, ela foi encontrada. Se estivéssemos protegendo alguém, estaríamos fazendo um péssimo trabalho”, disse.

Tudo o que sabemos sobre:

Adriano da NóbregaLeandro Guimarães