Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Caravana de garimpeiros pega carona em avião da FAB?

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O Ministério Público Federal no Pará abriu investigação para apurar suposto desvio de finalidade e improbidade administrativa no transporte de garimpeiros em um voo da Força Aérea Brasileira (FAB), no início deste mês, informa o Blog do Fausto. Segundo o órgão, o avião foi solicitado pelo Ibama para dar apoio a ação de combate ao garimpo ilegal na Terra Indígena Munduruku, em Jacareacanga (PA), mas a aeronave teria sido usada por pessoas que se autodenominavam “lideranças indígenas”, que eram, segundo líderes indígenas, representantes do garimpo ilegal.

Eles voaram até Brasília para uma reunião no dia 6 de agosto com o ministro Ricardo Salles sobre a atividade ilegal na TI. As tratativas resultaram na suspensão temporária da Operação Verde Brasil 2 naquela localidade, a fim de permitir as condições necessárias ao diálogo requisitado. Um dia antes, Salles visitou a TI, junto com representantes da imprensa, para ouvir os garimpeiros, alguns autodeclarados indígenas, que pediam o fim das operações militares contra garimpo na localidade. “É importante que a gente faça esse debate de maneira aberta. Parem de fazer de conta de que os indígenas não querem garimpar ou produzir lavoura, ou que não querem fazer atividades ligadas ao setor madeireiro florestal como se isso fosse verdade absoluta”, disse o ministro à época.

Garimpo avança sobre Terra Indígena Munduruku. Foto: Greenpeace

Líderes munduruku, contudo, informaram o Ministério Público Federal que a caravana seria formada por sete moradores que “só representam os garimpeiros” e “quiseram ultrapassar as lideranças, caciques e associação Pusuruk”, a entidade formada pelos líderes munduruku.

“Verifica-se no presente caso fortes indícios de desvio de finalidade na utilização de aeronaves da Força Aérea Brasileira, as quais, a princípio, deveriam ser destinadas para efetividade da Operação Verde Brasil 2 no combate à mineração ilegal. Tem-se também que a referida operação foi subitamente suspensa para possibilitar o diálogo entre garimpeiros e o Ministério do Meio Ambiente, pelo que merecem ser apurados os fatos aqui expostos e adotadas as medidas cabíveis. Ante o exposto, determino a instauração de Notícia de Fato no âmbito da 5ª CCR, a fim de que haja investigação sob o prisma da improbidade administrativa, pelas prováveis ilicitudes envolvendo o uso de aeronaves da FAB em finalidade diversa da anunciada, no contexto da Operação Verde Brasil 2 na TI Munduruku”, diz o MPF.

Tudo o que sabemos sobre:

fabgarimpeiros