Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Carona’ do PT em projeto tucano mira 2020

Equipe BR Político

Como você viu aqui no BRP, o projeto do governador de São Paulo João Doria (PSDB) para atrair o setor automobilístico foi abraçado pelo PT na Alesp. A um ano das eleições municipais de 2020, o partido vê na proposta de Doria uma forma de gerar emprego para parte de seu eleitorado. Além de apoiar o projeto na votação nesta quarta-feira, 2, o líder do PT na Casa, Teonilio Barba, diz ao BRP que a sigla também ajudou na construção da proposta.

“Tinha um decreto, que é lá de março, e o projeto de lei tinha um primeiro artigo e um parágrafo único, não tinha mais nada. Nós (PT) fizemos uma emenda aglutinativa, onde nós acrescentamos três parágrafos, com mais alguns itens”, afirma Barba.

Segundo o líder, o partido propôs emendas que exigem das empresas que receberão o benefício fiscal uma manutenção no nível de emprego, para garantir que serão, de fato, gerados no mínimo mais 400 postos de trabalho. “Se não tiver a manutenção do nível de emprego, ela (empresa) pode demitir 400, e depois contratar 400”. Também foi incluída uma emenda sugerida pela bancada do PSOL, que trata da utilização de energia limpa.

Já o Novo, que geralmente apoia os projetos de Doria, não está nessa com o PSDB. “Nós, por princípio, somos contra a ideia de usar dinheiro público para incentivos setoriais”, afirma ao BRP o deputado Heni Ozi Cukier, líder da legenda na Casa. “Do ponto de vista da eficiência econômica de escala, você gastar dinheiro público em bens públicos que vão beneficiar uma sociedade inteira faz todo sentido, ao invés de gastar com um setor específico. Em vez de dar incentivo para um setor, você poderia gastar, por exemplo, em coisas como infraestrutura, como tecnologia, que beneficiam desde o pequeno e médio produtor a uma grande montadora”.

 

Tudo o que sabemos sobre:

investautoPTPSDBAlesp