Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Centrão defende Ramos, e ala ideológica prefere Salles

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

A briga pública entre o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, e do Meio Ambiente, Ricardo Salles, expôs como anda a divisão entre as alas do poder. Enquanto o Centrão, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Acolumbre (DEM-AP) saíram em defesa do militar, a ala ideológica, puxada por Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), ficaram ao lado de Salles.

Além de Maia, outros líderes defenderam Ramos. Como, por exemplo, o líder do Governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR) e o líder do MBD, Baleia Rossi (SP). “Divergências a parte, a urbanidade e a civilidade devem prevalecer no debate político. Nesse sentido, não há reparos a fazer na conduta do ministro Ramos”, disse Rossi. Parlamentares de centro como Marcelo Ramos (PL-AM) também se manifestaram. “O Ministro Ramos tem dialogado com a Câmara de forma cordial, respeitosa e buscando construir convergências que ajudem o Governo e o Brasil. O governo não pode se perder em baixarias”, afirmou.

Eduardo Bolsonaro, por sua vez, manifestou apoio para Salles. “Força, ministro. O Brasil está contigo e apoiando seu trabalho”, escreveu. Outros deputados como Caroline De Toni (PSL-SC) e Bia Kicis (PSL-DF) também deixaram clara sua preferência pelo titular do Meio Ambiente. Até mesmo o secretário da Pesca e figurinha carimbada nas lives de Jair Bolsonaro, Jorge Seif, deixou sua mensagem para Salles. “Sabemos quem é quem nesse governo. Tamo junto!”, escreveu.

Outros ainda aproveitaram para atacar Maia. “Depois de fazer caducar inúmeras Medidas Provisórias do presidente Bolsonaro desde 2019 e não dar andamento a outros tantos projetos de lei de interesse do governo federal, que moral Maia tem para dizer que alguém está tentando destruir o governo?”, disse o deputado Filipe Barros.

https://twitter.com/filipebarrost/status/1320063997220179969