Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Centro tenta união em eleição à prefeitura do Rio

Vera Magalhães

O PSDB do Rio de Janeiro lançou neste sábado, com a presença do governador de São Paulo, João Doria Jr., a pré-candidatura de Mariana Ribas à Prefeitura do Rio. O evento foi marcado pela presença de dois ex-integrantes da cúpula da campanha de Jair Bolsonaro em 2018: Paulo Marinho, que agora preside o PSDB fluminense, e o ex-ministro Gustavo Bebbiano. Também compareceram o ex-prefeito e também pré-candidato Eduardo Paes (DEM) e o deputado federal Marcelo Calero (Cidadania).

A ideia é que esse campo de centro –que pode contar ainda com o PSD e outros partidos– se unam em torno de uma única candidatura à prefeitura no ano que vem. Embora os tucanos tenham feito festa para Mariana, as conversas de bastidores que o BRPolítico teve mostram um cenário em que ela, que foi secretária de Cultura de Marcelo Crivella, seja vice de Eduardo Paes.

O evento foi marcado por críticas ao governo Bolsonaro. “O pêndulo estava todo à esquerda. Hoje, está na extremidade oposta, o que mantém o país igualmente preso e restrito a outra agenda ideológica.  O pêndulo precisa estacionar no centro, para que tenhamos equilíbrio”, disse Bebbiano.

Doria propôs uma união contra os extremos. “Os extremos não constroem, os extremos destroem”, disse o governador. “Nós erramos, sim, mas tivemos a humildade de corrigir. Os extremados não reconhecem os erros.”