Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Chanceler questiona elo entre totalitarismo e extrema-direita

Equipe BR Político

Questionado por defender a tese de que o nazismo foi um movimento de esquerda, o chanceler Ernesto Araújo manteve sua posição nesta terça, 2, calçada em “vários publicações e artigos que procuram identificar isso, estudar, sob a perspectiva que eu procurei apontar, de ver semelhanças entre movimentos nazistas da Europa da metade do século 20 e movimentos de extrema esquerda”

Isso horas depois da visita ao Museu do Holocausto, onde se ensina que o nazismo é de extrema-direita. Já quando ele foi confrontado se acreditava ou não na existência totalitarismo de extrema direita, o chanceler disse que este tipo de associação foi usada para depreciar o pensamento conservador. “Muitas vezes, esta relação foi feita para denegrir a direita e o pensamento conservador, que não têm nada a ver com nazismo”, informam Cristiano Dias e Célia Froufe, enviados do Estadão a Israel.

Tudo o que sabemos sobre:

NazismoErnesto Araújo