Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Cheiro de laranja no gabinete presidencial’

Equipe BR Político

Jair Bolsonaro pode embarcar para Davos na noite deste domingo, mas deixará uma leve fragrância de laranja no ar, segundo o colunista de O Globo, Bernardo Mello Franco. Em artigo publicado neste domingo, Mello Franco ressalta que, mesmo afirmando que as investigações sobre Fabrício Queiroz não atingem o Planalto, as últimas informações sobre o caso colocam em xeque essa versão.

“O Planalto alega que o rolo no gabinete do primeiro-filho não seria problema do governo. O discurso poderia colar se Queiroz não fosse tão próximo do presidente e não tivesse assinado um cheque de R$ 24 mil para Michelle Bolsonaro”, explica. “Hoje o colunista Lauro Jardim revela que a movimentação bancária do motorista foi muito superior ao que se sabia. A notícia enfraquece ainda mais a versão do presidente para o cheque em nome da primeira-dama. Com tanto dinheiro circulando em sua conta, Queiroz não teria nenhum motivo para pedir um empréstimo. Bolsonaro vai para Davos, mas o cheiro de laranja continuará no ar.”