Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

China contesta rótulo de ‘vírus chinês’ tachado por Trump

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Não deu em nada ainda o pedido do porta-voz da chancelaria chinesa para que o presidente Donald Trump não se refira ao coronavírus como um “vírus chinês” por riscos de estigmatização contra a população chinesa. O republicano repetiu nesta terça, 16, a descrição feita na segunda, 15, que provocara a primeira reação negativa do governo chinês, informa a Reuters.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump Foto: Evan Vucci/AP Photo

A Organização Mundial da Saúde também já alertou que a correlação pode estigmatizar os chineses, enquanto a agência oficial chinesa de notícias, Xinhua, afirma que a associação estimula o preconceito e a xenofobia.

O vírus foi identificado pela primeira vez, segundo o governo chinês, em um mercado de Wuhan em dezembro de 2019. Na semana passada, no entanto, o porta-voz da chancelaria chinesa, Zhao Lijian, lançou a suspeita de que o “paciente zero” viera dos Estados Unidos, provocando reação do governo de Trump e alimentando teorias da conspiração de que os EUA espalharam o vírus para prejudicar a economia chinesa.

Tudo o que sabemos sobre:

Donald TrumpChinacoronavírusxenofobia