Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

China reage após ofensiva dos EUA com apoio do Brasil contra Huawei

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A Embaixada da China no Brasil reagiu nesta tarde de terça, 20, contra a ofensiva dos Estados Unidos, por meio do Brasil, de ataques contra a empresa chinesa Huawei. Autoridades do governo de Donald Trump anunciaram hoje investimentos no Brasil para projetos de telecomunicação justamente para afastar a participação da concorrente asiática no leilão de tecnologia 5G. Os Estados Unidos acusam a Huawei da prática de espionagem, o que choca com o exemplo norte-americano do passado de espionar a gestão da ex-presidente Dilma Rousseff.

Acreditamos que a maioria dos países permanecerá independente, tomará suas próprias decisões, dirá não à “Rede Suja” dos EUA e promoverá um ambiente de negócios justo, aberto e não discriminatório para empresas de tecnologia #5G em todo o mundo”, escreveu a representação do país asiático no Twitter.

O governo brasileiro tem pendido nessa briga para o lado dos EUA. O presidente Jair Bolsonaro agradeceu hoje o apoio de Trump à entrada do Brasil na OCDE, cujo processo está pendente e com previsão larga de concretização, e torceu pela sua reeleição. O ministro Paulo Guedes contemporizou, dizendo que o Brasil comercializa “com o mundo todo”, mas acrescentou que o Brasil sabe “quem são seus parceiros geopolíticos”.

 

Tudo o que sabemos sobre:

embaixada da chinaEstados Unidoshuawei5G