Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Cintra ‘decepcionado’ com plano do governo para desonerar emprego

Marcelo de Moraes

Ex-secretário da Receita Federal, Marcos Cintra usou sua conta no Twitter para mostrar sua “decepção” com a ideia do governo para tentar gerar empregos desonerando o seu custo. Pelo plano, essas desonerações deverão ser usadas apenas para gerar vagas para trabalhadores mais jovens e mais velhos, com maiores dificuldades de empregabilidade. Além disso, os salários não podem ultrapassar 1,5 do valor do mínimo para impedir que trabalhadores com maior qualificação profissional e, portanto, com maior capacidade de encontrar vagas melhores, preencha esses postos. Para Cintra, a ideia vai criar problemas se for implementada.

“Decepcionante a intenção do governo de desonerar o preço do trabalho com recortes etários e por nivel de renda. Vai distorcer os preços relativos do fator trabalho, e pressionar para a queda dos salarios mais baixos e aumentar os contratos fictícios”, disse.

“Precisamos de uma queda no nível geral de preços do trabalho, e não de intervenções pontuais em demandas específicas por mão de obra. Lembremos do fracasso da Nova Matriz Econômica do PT”, ressaltou Cintra, que acabou sendo demitido do governo depois de insistir na adoção de uma proposta que foi interpretado pelo Congresso como uma tentativa de recriar a CPMF.

“Desoneração do custo de trabalho deve ser geral, para todas as faixas de contratos, para permitir pleno impacto na taxa de emprego”, acrescentou o ex-secretário.

Tudo o que sabemos sobre:

empregoMarcos Cintra