Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ciro quer que Supremo assuma inquérito de Marielle

Marcelo de Moraes

Depois que Jair Bolsonaro admitiu ter obtido as gravações com os áudios da portaria do seu condomínio, Ciro Gomes defendeu que o inquérito sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco seja assumido pelo Supremo Tribunal Federal. Apesar de estar em Brasília no dia da morte de Marielle, o presidente foi citado pelo porteiro do seu condomínio como a pessoa que teria autorizado a entrada no condomínio de Élcio Queiroz, um dos suspeitos do crime, justamente no dia do assassinato. No mesmo condomínio também mora Ronnie Lessa, suspeito de ser o autor dos disparos contra a vereadora, com quem Élcio tinha ido se encontrar.

“É absolutamente necessário que o Supremo Tribunal Federal assuma, como manda a lei, a responsabilidade por este inquérito”, escreveu Ciro no seu Twitter. “O presidente confessar que apropriou-se de elementos probatórios eventualmente capazes de envolvê-lo neste procedimento é potencialmente crime de obstrução de justiça e de responsabilidade por impedir ou tentar o exercício do poder judiciário”, disse.

“Espero que nossa tribunal compreenda a gravíssima responsabilidade que tem com a normalidade institucional e com o estado de direito democrático! Para o presidente também a responsabilidade do Supremo é a garantia de um ambiente respeitável onde poderá se defender”, acrescentou Ciro.

Tudo o que sabemos sobre:

Ciro Gomesporteiro