Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Clã Bolsonaro nomeou 102 pessoas com laços familiares

Equipe BR Político

A indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, só escancara um velho hábito do clã: a nomeação de parentes. Em 28 anos, desde o primeiro mandato de Jair Bolsonaro como deputado, em 1991, foram nomeados para o seu gabinete e de seus três filhos, 286 assessores. Destes, 102 têm algum parentesco ou relação familiar entre si. São 22 só da família Bolsonaro, segundo, O Globo. As informações foram verificadas em diários oficiais e com uso da Lei de Acesso à Informação. O caso da família do policial militar da reserva Fabrício Queiroz, ex-assessor que emplacou sete parentes em três gabinetes da família Bolsonaro desde 2006, é o primeiro que veio à tona.

Procurado pela reportagem, o Palácio do Planalto disse que não comentaria o assunto. O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) e Eduardo Bolsonaro foram procurados, por meio de suas assessorias, desde a semana passada, mas não responderam. O advogado do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Frederick Wassef, afirmou que “a nomeação dessas pessoas ocorreu de forma transparente e de acordo com as regras da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj)”.

Tudo o que sabemos sobre:

clã Bolsonarolaços familiaresparentes