Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Clã Bolsonaro só pensa em 2022

Vera Magalhães

Exclusivo para assinantes

Ainda faltam quase três anos para as eleições presidenciais, mas a família Bolsonaro enxerga em tudo um conluio para derrotar o presidente Jair Bolsonaro em sua corrida pela reeleição.

Uma postagem do procurador Deltan Dallagnol, outrora herói dos bolsonaristas pela sua atuação na Lava Jato, em defesa dos cursos de preparação de políticos do RenovaBR, foi o suficiente para que ele caísse em desgraça em sites e blogs ligados ao bolsonarismo e nas redes sociais do clã.

Eduardo Bolsonaro postou uma reportagem crítica a Deltan e acrescentou: “Jorge Paulo Lemman e Luciano Huck agradecem”. A eventual candidatura de Huck à Presidência é uma obsessão do clã: a cada manifestação, o apresentador é alvo de saraivadas de críticas da família e dos propagandistas do governo.

Deltan, considerado expoente da direita pelo PT e seus satélites, foi colocado pelo site bolsonarista Senso Incomum no rol da cada vez mais ampla “nova esquerda” graças a sua postagem pró-Renova. Na publicação, o procurador ressalta o fato de que o curso de formação do movimento prepara futuros líderes independentemente de sua linha ideológica.