Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

CNI: Sete em cada dez industriais perderam faturamento no começo abril

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Sete em cada dez industrias citaram queda de faturamento como um dos principais impactos sofridos com a crise causada pelo coronavírus no Brasil, de acordo com a pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) Sondagem Especial: Impacto da Covid-19 na Indústria. O resultado, entretanto, aponta o impacto na primeira quinzena de abril, quando a escalada da pandemia no País ainda estava em suas primeiras semanas. 

O segundo maior impacto da crise no dia-a-dia das empresas foi a queda na produção

O segundo maior impacto da crise no dia-a-dia das empresas foi a queda na produção Foto: Arquivo/Agência Brasil

A pesquisa foi feita com 1.740 empresas entre os dias 1 e 14 de abril. De acordo com a sondagem, o segundo maior impacto da crise no dia-a-dia das empresas foi a queda na produção. 76% delas relataram que reduziram ou paralisaram a produção e 59% dos empresários estavam com dificuldades para cumprir com os pagamentos correntes. Até então, 15% das empresas haviam demitido. Apenas 6% dos empresários consultados responderam que a empresa não foi impactada e para 3% o impacto foi positivo.

“A pesquisa sinaliza como a indústria estará pós-pandemia. Nós já imaginávamos que o setor industrial sofreria bastante, pois já estava debilitado e iniciando sua recuperação, quando fomos pegos de surpresa por essa crise. Apesar disso, há um grande esforço para se manter os empregos, o que é muito importante, principalmente diante dessa nova realidade”, afirmou o diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Abijaodi. “Mas o principal problema das empresas é o acesso ao crédito, os recursos não estão chegando na ponta”, reforçou.