Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Código de Ética tucano isenta casos anteriores

Vera Magalhães

O Código de Ética do PSDB será lançado na semana que vem já sob controvérsias quanto ao seu alcance. De acordo com o ex-presidenciável tucano e ainda presidente da sigla, Geraldo Alckmin, o código não foi feito para punir “A, B ou C”. “Não estamos analisando casos, mas estabelecendo regras. Não há nada parecido no Brasil em termos de rigor e elaboração com o Código de Ética do PSDB”, afirmou ao Estadão.

O fato é que aqueles filiados, como Aécio Neves, Marconi Perillo ou Beto Richa, que já sejam investigados (ou mesmo réus) antes da entrada em vigor do novo código só poderiam ser expulsos depois de condenados, porque a nova regra não poderia alcançá-los, de acordo com entendimento que tende a prevalecer no partido. Como já escrevi algumas vezes aqui no BR18, não será simples o plano inicial do governador de São Paulo, João Doria Jr., de simplesmente forçar os tucanos enrolados com a Justiça a se afastar do partido ou, caso não concordassem, expulsá-los. Vai voar muita pena ainda por aí. / V.M.

Notícias relacionadas