Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Com 324 índios mortos, Funai gastou só 27% dos recursos para pandemia

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Nesses 90 dias de pandemia no Brasil, o novo coronavírus já matou 324 indígenas, contaminou 4.185 indivíduos e atingiu 110 povos, segundo levantamento da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib). A mortalidade da covid-19 entre os povos indígenas atingiu a taxa de 50%, com 36 óbitos para cada 100 mil habitantes, enquanto da população em geral é de 24 para cada 100 mil. Outro indicativo da gravidade da doença nos territórios indígenas é que 48% dos indígenas que buscam atendimento hospitalar acabam morrendo, a maior proporção do País, segundo estudo da Fiocruz.

Na comunidade tukano de Boa Esperança, em São Gabriel da Cachoeira, os índios decidiram se isolar; perto da Capela de Santo Antônio, um cartaz sobre a decisão foi pendurado em uma corrente que fecha a rua de terra

Na comunidade tukano de Boa Esperança, em São Gabriel da Cachoeira, os índios decidiram se isolar; perto da Capela de Santo Antônio, um cartaz sobre a decisão foi pendurado em uma corrente que fecha a rua de terra Foto: DSEI-ARN

O saldo negativo humano vai de encontro ao saldo orçamentário do governo federal para combater a doença nesses territórios. A Fundação Nacional do Índio (Funai) executou apenas 27% dos R$ 23 milhões que o órgão determinou para a proteção dos indígenas nesta pandemia, segundo dados da plataforma Siga Brasil, do Senado: gêneros de alimentação (R$ 3 milhões), material de limpeza e produtos de higienização (R$ 570 mil) e pagamento de diárias (R$ 391 mil), informa a Conselho Indigenista Missionário (Cimi).

Dos R$ 23 milhões, R$ 18,3 milhões vieram de suplementações orçamentárias determinadas pelas Medidas Provisórias (MPs) 942 e 965, editadas pelo governo federal  em abril e maio para estabelecer ações emergenciais para o combate ao coronavírus. Outros R$ 4,7 milhões foram deslocados pelo próprio órgão para medidas deste tipo.

A Funai respondeu que já investiu R$ 20,7 milhões em ações de combate ao novo coronavírus: distribuição de materiais de higiene e limpeza e a entrega de cestas básicas, realizada em parceria com o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai).

Veículos

“Chama atenção o fato de que o segundo montante mais alto do recurso recebido do governo federal para o combate à covid-19 entre os povos indígenas foi empenhado pela Funai na aquisição de veículos. Ao todo, conforme os dados do Siga Brasil, R$ 2,7 milhões de reais oriundos do recurso disponibilizado ao órgão via medida provisória foram destinados à compra de veículos para as coordenações regionais nos estados do Pará, Amazonas, Mato Grosso, Tocantins, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Roraima, Bahia e Acre”, aponta o Cimi.

Tudo o que sabemos sobre:

covidpovos indígenasFunairecursos