por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Comemorar o golpe é ultrajante

Equipe BR Político

“Bolsonaro patrocina a subversão de valores ao convocar uma celebração oficial para um regime que fechou o Congresso, prendeu opositores e usou tortura e mortes como métodos de repressão”, escreveu Bruno Boghossian na Folha.

O colunista repercute a ordem do presidente de que se façam “comemorações devidas” ao golpe de 1964. Ele opina que a determinação foi vista vista como um ultraje proposital para desviar atenções, atiçar opositores e instigar apoiadores aguerridos.