Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Como o chefe, Regina Duarte defende isolamento só para grupo de risco

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Assim como o presidente Jair Bolsonaro, a secretária Especial da Cultura, Regina Duarte, também defendeu nesta quinta, 26, que o isolamento social fique restrito às pessoas de grupos de risco como forma de combater a disseminação do novo coronavírus. Como você tem lido aqui no BRP, a ideia contraria recomendações da Organização Mundial da Saúde e do próprio Ministério da Saúde, cujo titular anda atordoado sobre qual discurso adotar. O grupo de risco inclui pessoas com mais de 60 anos e portadores de diabetes, hipertensão e doenças renal crônica, respiratória e cardiovascular. O governo federal, no entanto, não sugeriu nenhuma política pública para colocar em prática a ideia.

A secretária especial de Cultura, Regina Duarte

A secretária especial de Cultura, Regina Duarte Foto: Adriano Machado/Reuters

A secretária justifica seu argumento indicando que os defensores do confinamento total não incluem na lista profissionais hoje indispensáveis à sociedade, como frentistas, fornecedores de comida, bancários, cobradores e motoristas de transporte público, farmacêuticos, caminhoneiros e garis. “A vida dos outros vale menos que a sua? Por quê ? Porquê eles são obrigados a trabalhar pro seu conforto mesmo num momento de crise desse, e vc não?”, questionou ela no Instagram. A proposta do confinamento geral é evitar tanto o colapso do sistema público de saúde quanto a disseminação rápida do coronavírus, e não somente salvar a vida de cada indivíduo confinado.