Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Congresso convida diretores da Anvisa e Butantan a explicar suspensão de vacina

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A comissão mista do Congresso que acompanha as ações de enfrentamento à covid-19 aprovou requerimentos para convidar o diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, e o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, para explicar em audiência nesta sexta-feira, 13, a suspensão dos estudos da coronavac. Nesta quarta, depois de pressão do Instituto e de comitê independente internacional de especialistas que elaborou relatório defendendo a retomada dos testes, a Anvisa voltou a liberar os estudos clínicos.

Diretores foram convidados para comissão que acompanha esforços de combate à pandemia

Diretores foram convidados para comissão que acompanha esforços de combate à pandemia Foto: Beto Barata/Agência Senado

O caso gerou ruído entre a agência regulatória e o Instituto Butantan e o governo paulista. Enquanto o Instituto alegava que sequer foi avisado previamente da suspensão, a Anvisa inferia que não havia recebido informações suficientes sobre o evento adverso grave que ocorreu com um dos voluntários do estudo da Coronavac. Na própria quarta, foi revelado que o evento, um óbito, teve como causa suicídio, e não estaria relacionado ao imunizante. Mesmo com a informação, a Anvisa manteve, durante a terça, a decisão de suspender os testes. 

O caso levou inclusive ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski a cobrar explicações da agência regulatória na terça. O atrito levantou suspeitas de uma decisão política da Anvisa, principalmente depois da comemoração do presidente Jair Bolsonaro, que rivaliza com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB) pela paralisação dos estudos. Enquanto a Anvisa realizava coletiva de imprensa para defender que sua decisão teria sido técnica, parlamentares passaram a questionar a autonomia da agência.

Na Câmara e no Senado, líderes e grupos de parlamentares protocolaram na terça pedidos de convocação e convite dos dois diretores para prestar explicações à comissão mista. Alguns incluiam também o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. Mesmo com a retomada dos estudos, o tema ainda pode gerar questionamentos, já que, se houver comprovação da eficácia da vacina, caberá à Anvisa a aprovação para que possa ser distribuída à população.

Tudo o que sabemos sobre:

anvisaInstituto ButantanCongressocoronavac