Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Congresso perde prazo para analisar vetos a tempo de 2020

Equipe BR Político

Enrolado com as discussões da reforma da Previdência e ainda atordoado com a operação contra o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), o Congresso perdeu o prazo para analisar os vetos do presidente Jair Bolsonaro à minirreforma eleitoral, a tempo de que novas mudanças pudessem valer para as eleições de 2020. Para serem válidas, novas alterações precisavam ser promulgadas até a sexta-feira, 4, ou seja, um ano antes do pleito.

Para o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), no entanto, nem todos os vetos ao projeto têm relação com eleição e não precisam da regra da anualidade. “Apenas um veto precisa da anualidade para valer e os outros não precisam da anualidade”, disse ele ao Estadão. Seria, segundo sua assessoria, a parte que trata de critérios para inelegibilidade de candidatos.

No entanto, nem tudo está perdido. Segundo o presidente do Senado, os vetos podem entrar na pauta da próxima sessão, mas, se forem derrubados, nem todos poderão valer para as eleições de 2020 e só terão efeitos em 2022. Ao encerrar a sessão de quarta-feira, 2, Alcolumbre convocou nova reunião para o dia 8.