por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Contagem regressiva de Janot para Temer deixar a Presidência

Alexandra Martins

O ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot usa tom irônico para lembrar que o presidente da República terá de responder ao processo penal do qual é alvo. “Ele vai poder afirmar no processo, em um juízo que é técnico, não um juízo político, e nem para a imprensa e nem para a opinião pública, que tudo isso não aconteceu. A mala de dinheiro não aconteceu. A indicação dele da pessoa para representá-lo nesses acordos espúrios não aconteceu. A compra do silêncio (de Eduardo Cunha) não aconteceu. A organização criminosa não existe. Que eles não fazem parte”, disparou em entrevista à BBC nesta sexta-feira, 16.

Tudo o que sabemos sobre:

Rodrigo JanotMichel Temer