Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Contra a política da ‘motosserra’

Equipe BR Político

A colunista Eliane Cantanhêde avalia em sua coluna do Estadão que o presidente Jair Bolsonaro terá uma ótima chance para mostrar ao mundo que no Brasil não impera a política da motosserra no plano ambiental, na Assembleia-Geral da ONU, em Nova York. Ele poderá mostrar “que ele não quer facilitar a vida de madeireiros ilegais, escancarar as reservas indígenas a mineradoras até americanas, transformar santuários em “novas Cancúns”, liberar a pesca em áreas protegidas e desqualificar Inpe, Ibama, ICMBio”. A missão de mostrar ao mundo que o Brasil não aplica uma política ambiental “retrógrada”, mas em prol do desenvolvimento sustentável de forma a atrair negócios, caberá ao ministro Paulo Guedes. “Ele transformou o estatizante e corporativista Bolsonaro em privatizante e liberal. Agora, tem novo desafio: convencer o pupilo de que cuidar da natureza não é “frescura” nem “coisa de esquerdista”, mas fundamental para a sobrevivência do planeta e o interesse nacional. Ou melhor: os variados interesses nacionais, inclusive o econômico”, conclui.