Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Contra suposto processo, Bolsonaro faz ‘voto de silêncio’

Equipe BR Político

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que “não vai dar entrevistas” até que seja retirado um suposto processo contra ele por ataques a jornalistas. Na manhã desta quarta-feira, 22, o presidente disse que vai evitar falar com a imprensa. A decisão foi tomada após levantamento da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) indicar que, em 2019, ele foi responsável por 58% dos ataques à categoria.

Segundo relatório da Fenaj, divulgado semana passada, dos 208 ataques a veículos de comunicação e jornalistas, Bolsonaro foi responsável por 121 deles. Ao falar com jornalistas que o aguardavam na entrada do Palácio da Alvorada, nesta manhã, o presidente fez referência a um suposto processo contra ele da “Associação Nacional de Jornalistas”.

“Eu quero falar com vocês, mas a Associação Nacional de Jornalistas diz que, quando eu falo, eu agrido vocês. Como eu sou uma pessoa da paz, não vou dar entrevista. Não posso agredir vocês aí. Manda tirar o processo que eu volto a conversar”, disse Bolsonaro. O Palácio do Planalto não soube informar, até o momento, de qual processo se trata, informou o Broadcast Político.

Pelo Twitter, o deputado Eduardo Bolsonaro, filho do presidente, ironizou o relatório da Fenaj sobre os ataques. “Talvez o presidente que mais fale com a imprensa, que vai de peito aberto falar com os mais variados tipos de jornalistas sem acertar previamente as perguntas, este é exatamente o que é processado por associação de jornalistas por, acredite, atacar a imprensa”, escreveu.