Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Convocação feita por Bolsonaro pode configurar crime de responsabilidade

Equipe BR Político

A convocação para manifestações contra o Congresso feita pelo presidente Jair Bolsonaro ao compartilhar vídeos de seu celular pessoal pode configurar crime de responsabilidade e justificar a abertura de processo de impeachment, segundo o cientista político e professor da FGV Claudio Couto. “É um ato gravíssimo, não é normal um presidente da República convocar manifestações, ainda mais contra instituições, que pedem fechamento do Congresso, dando reforço a manifestações antidemocráticas e inconstitucionais”, afirmou ao Estadão/Broadcast.

O presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro Foto: Gabriela Biló/Estadão

Como revelou o BRP, o presidente compartilhou a partir de seu celular pessoal um vídeo em tom dramático que infere que Bolsonaro precisa que as pessoas vão às ruas no dia 15 de março para defendê-lo. A manifestação referida ganhou força depois que o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, teve uma fala vazada em áudio de transmissão da Presidência em que afirma que o presidente Jair Bolsonaro não deveria ceder a “chantagens” do Congresso na briga sobre o orçamento impositivo e deveria chamar a população às ruas.

Cláudio Couto avalia que a relação já tumultuada neste início de ano entre Congresso e Executivo deve ficar ainda mais complicada. Segundo o cientista político, é um sinal de que o governo está contra o funcionamento de outros Poderes de Estado. Como você leu no BRP, o comportamento de Bolsonaro dificulta o andamento das reformas administrativa e tributária, esperadas em 2020 para que o ritmo de crescimento da economia do País se recupere.

O pesquisador afirma que são necessárias declarações de repúdio de políticos e uma resposta rápida de governadores, pois, em sua concepção, a democracia no Brasil nunca esteve tão ameaçada desde a redemocratização.