Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Copam aprovou ampliação de área da barragem

Equipe BR Político

A barragem que se rompeu em Brumadinho estava inativa havia três, mas sua proprietária, a mineradora Vale, estava em vias de colocá-la em ação após ter aprovada uma licença para ampliação de sua capacidade produtiva, e também da Mina de Jangada, das atuais 10,6 milhões de toneladas por ano para 17 milhões de toneladas por ano, informa o Estadão. A aprovação veio do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) e da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas (Semad).

O único voto contrário à aprovação partiu da ambientalista Maria Teresa Corujo. Segundo ela, a análise do pedido de ampliação das atividades na mina da Vale foi feito às pressas. “Não foi apresentado um balanço hídrico completo, de quais seriam os reais impactos nas águas do local e do entorno (…) Desde o ano passado, temos cobrado na Assembleia Legislativa a aprovação do projeto de lei de segurança de barragens”, disse ao Estadão.

 

Tudo o que sabemos sobre:

ValeBrumadinhobarragemCopam