Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Coronavac: Doria pede ‘grandeza’ a Bolsonaro

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Em reposta ao comentário do presidente Jair Bolsonaro de que o governo federal não vai comprar doses da coronavac, possível imunizante contra a covid-19, desenvolvido pela farmacêutica chinesa Sinovac e testada no Brasil pelo Instituto Butantan, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), pediu, nesta quarta-feira, 21, que o chefe do Executivo tenha “grandeza” em suas decisões.

O governador Doria ao lado de senadores durante coletiva de imprensa no Congresso Nacional em Brasília. Foto: Governo de SP

“Aproveito para pedir ao presidente que tenha grandeza e lidere o Brasil na Saúde, na retomada de empregos… A nossa guerra é contra o vírus, não na política e não um contra o outro. Devemos vencer o vírus”, disse Doria, em coletiva de imprensa no Senado.

O tucano ainda aproveitou para defender o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que ontem fez um acordo para aquisição do imunizante em reunião com governadores, mas, menos de 24 horas depois, foi desautorizado pelo presidente. “Peço a compreensão de Bolsonaro, de que seu ministro agiu corretamente”, disse. E seguiu: “Há que aplaudi-lo (Pazuello), como foi ontem por governadores”, completou.

Mais cedo, o presidente se referiu ao imunizante como  a “vacina chinesa de João Doria”. Na coletiva, o governador paulista disse que a vacina que está na fase 3 de testes é “a vacina do Brasil e de todos os brasileiros”.