Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Corporativismo tenta barrar reforma administrativa

Equipe BR Político

Como já era previsto, a elite do funcionalismo tem atuado para barrar a proposta de reforma administrativa que na próxima semana deve ser apresentada pelo governo ao Congresso.

Como você leu no BRP, a proposta visa acabar com a estabilidade para novos servidores e reduzir os salários iniciais. Segundo a equipe econômica, a folha de pagamento é hoje o segundo maior gasto obrigatório do governo federal.

A casta mais alta do funcionalismo é composta por integrantes das carreiras de Estado que reúnem mais de 200 mil servidores (entre União, Estados e municípios). Entre outras categorias, estão delegados da Polícia Federal, advogados públicos federais, auditores da Receita e funcionários do Banco Central e do Ministério Público.

Nesta semana, membros desse grupo se reuniram com o secretário de Gestão de Pessoas do Ministério da Economia, Wagner Lenhart, para expor seus argumentos. Lenhart teria reconhecido que não há consenso ainda em torno da proposta, segundo relato de sindicalistas. Eles também já conversaram com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para tentar obter seu apoio.