Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Covas: ‘SP mostrou que restam poucos dias para o negacionismo e o obscurantismo’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O prefeito reeleito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), fez um discurso conciliador depois de sua vitória no segundo turno da eleição na noite deste domingo, 29. Pregando a união e diálogo, exaltou sua vitória como representante de uma “oposição” ao negacionismo e obscurantismo. “As urnas falaram. E a democracia está viva. São Paulo mostrou que restam poucos dias para o negacionismo e para o obscurantismo. São Paulo disse sim à democracia. São Paulo disse sim à ciência. São Paulo disse sim à moderação, São Paulo disse sim ao equilíbrio”, afirmou.

O prefeito reeleito em São Paulo, Bruno Covas (PSDB), em pronunciamento

O prefeito reeleito em São Paulo, Bruno Covas (PSDB), em pronunciamento Foto: Reprodução/TV Cultura

Em uma fala parecida com os discursos do democrata eleito presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, Covas afirmou que não há espaço apra polarização e prometeu que irá “governar para todos”. Depois de agradecer ao adversário no pleito, Guilherme Boulos (PSOL), afirmou: “Queria me dirigir a todos aqueles que acreditaram nele e depositaram o voto de confiança: nós vamos governar para todos. A partir de amanhã não existe distrito azul e distrito vermelho. Existe a cidade de São Paulo”, disse. “As eleições terminam hoje. Não há espaço em São Paulo para divisões. Não há espaço para o grupo A e o grupo B. São Paulo é para todos. Esse foi o nosso lema de campanha e será o nosso jeito de governar com todos aqueles que acreditaram e com todos aqueles que não vieram somar forças conosco, mas que têm boas ideias e bons nomes para governar.”

Antes disso, Covas mencionou o legado de seu avô, pregando o mesmo tom conciliador. “São Paulo não quer divisões. São Paulo não quer o confronto. Meu avô dizia que é possível conciliar política e ética, política e honra, política e mudança. Eu agora acrescento: é possível fazer política sem ódio, é possível fazer política falando a verdade”, disse. “Eu sou filho e fruto da democracia e por isso respeito a decisão popular, respeito as instituições, respeito a diversidade que é a cidade de São Paulo”, disse.

Bruno Covas foi reeleito com 59,38% dos votos válidos. Na disputa, Boulos teve 40,62%. No início da noite, quando as apurações apontavam para uma vitória de Covas, Boulos ligou ao prefeito para parabenizá-lo.

Durante o discurso, o tucano apontou as prioridades de seu próximo mandato. “O rumo está dado. Nós temos que combater as desigualdades, temos que combater o coronavírus, temos que investir em saúde e educação. E temos que fazer da nossa gestão um mantra na busca de emprego e oportunidades”, disse.

Tudo o que sabemos sobre:

Bruno Covaseleição 2020