Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

CPI do BNDES adia depoimento de Palocci para terça

Marcelo de Moraes

Sem receber ainda a autorização oficial do Supremo Tribunal Federal para compartilhar as informações prestadas em delação, o ex-ministro Antonio Palocci pediu adiamento do seu depoimento à CPI do BNDES, que ocorreria nesta quarta, 19. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, assinou ontem a autorização para o compartilhamento dos dados da delação com a CPI, mas ainda falta o aval do ministro do STF, Edson Fachin. Diante do entrave jurídico, a CPI remarcou o depoimento para a próxima terça, 25, quando Fachin já deverá ter chancelado o parecer de Raquel.

Apesar disso, existe a expectativa de que Palocci acabe ficando em silêncio na CPI e não confirme a participação de políticos dentro dos governos petistas em supostas operações irregulares no BNDES. Para o presidente da CPI, deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), se Palocci decidir ficar calado poderá complicar sua situação. “Ele pode até acabar sendo indiciado pela CPI se decidir se recusar a colaborar com as investigações da Comissão”, disse Macris ao BR18. / Marcelo de Moraes

Tudo o que sabemos sobre:

Antonio Paloccibndes