Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Cristina Peduzzi será a primeira presidente do TST

Equipe BR Político

Pela primeira vez, em 72 anos de história, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) será presidido por uma mulher. A ministra Cristina Peduzzi toma posse nesta quarta-feira, 19, como nova presidente da corte para o biênio 2020/2022. O presidente Jair Bolsonaro deverá participar da cerimônia de empossamento, marcada para as 17h.

Foto: Divulgação TST

O Tribunal Superior do Trabalho é a instância máxima para a solução de ações e conflitos nas relações entre trabalhadores e empresas. O tribunal conta com 27 ministros, escolhidos entre advogados, integrantes do Ministério Público do Trabalho e juízes dos Tribunais Regionais do Trabalho.

Cristina integra o TST desde junho de 2001 em vaga destinada à advocacia. Bacharel em Direito e mestre em Direito Constitucional pela Universidade de Brasília, ela atuou como advogada nos Tribunais Superiores de 1975 até tomar posse no TST. Foi procuradora da República, procuradora do Trabalho (1992) e professora universitária. A ministra também foi vice-presidente do TST e do Conselho Superior de Justiça do Trabalho e conselheira do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A cerimônia está marcada para as 17h, na sede do TST, em Brasília. Autoridades são esperadas no evento, entre as quais o presidente Jair Bolsonaro e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).