Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Cunha só irá para prisão domiciliar na próxima semana

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Na noite de quinta-feira, 26, a juíza federal substituta Gabriela Hardt, da 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, decidiu transferir o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha para a prisão domiciliar por conta do risco do ex-deputado contrair coronavírus. Segundo CNN Brasil, Cunha só saberá se irá para a prisão domiciliar na próxima semana após passar por avaliação médica. Por ter mais de 60 anos, ele faz parte do grupo de risco do covid-19.

O ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha

O ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha Foto: Rodolfo Buhrer/Reuters

Eduardo Cunha está preso preventivamente pela Operação Lava Jato desde 2016. Com 61 anos de idade, ex-deputado foi internado em um hospital particular do Rio no dia 20 de março para realizar uma cirurgia. A defesa de Cunha anexou ao processo um relatório que informava que o médico que realizou a operação no ex-deputado testou positivo para coronavírus.

“Considerando a excepcional situação de pandemia do vírus covid-19, por se tratar o requerente de pessoa mais vulnerável ao risco de contaminação,considerando sua idade e seu frágil estado de saúde, substituo, por ora, a prisão preventiva de Eduardo Consentino da Cunha por prisão domiciliar, sob monitoração eletrônica”, diz juíza.

A expectativa é de que Cunha deixe o hospital no começo da próxima semana. Segundo o

, “a presente revogação da prisão preventiva, frise-se, é absolutamente excepcional, e, até segunda ordem, será mantida somente enquanto presente o risco epidemiológico ou o justifique o estado de saúde.”