Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Da Vera: A hora de ‘assoprar’

Vera Magalhães

No morde-assopra que vem se mostrando ser uma das principais características da retórica e da ação de Jair Bolsonaro na Presidência, hoje foi dia de soprar ar sobre as faces dos presidentes dos demais Poderes. O fato de os comandantes do Legislativo toparem o discurso de que aceitaram firmar um pacto pela aprovação das matérias –uma proposta requentada apresentada por Dias Toffoli lá em novembro– mostra que eles estão dispostos a submergir enquanto avaliam os efeitos das manifestações de domingo.

O fato é que o tal pacto não muda a desconfiança que existe no parlamento em relação a Bolsonaro, conforme me disseram nesta terça-feira senadores e deputados de várias siglas. “Não vamos votar nada que já não estivéssemos dispostos a votar”, afirmou um prócer da Câmara. Pode ser, mas que as ruas parecem ter feito o Congresso recuar um tanto, também é verdade. Para que arrefeça o clima de pressão, o presidente usou sua tática a que me referi no início do post para distensionar a corda. Ao mesmo até a próxima “canelada”. / Vera Magalhães