Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Da Vera: Cintra atravessa samba da Previdência

Vera Magalhães

Ao escancarar os principais pontos da reforma tributária que está em elaboração sob seu comando, o secretário da Receita, Marcos Cintra, atravessa o samba da discussão já tortuosa da reforma da Previdência. Na avaliação de setores do governo e do Congresso, Cintra se antecipou diante da possibilidade de que Rodrigo Maia encampasse a proposta original de Bernard Appy, sobre a qual já existe algum grau de consenso, e ele perdesse o projeto de sua vida toda.

Acontece que retomar discussões controversas como a criação de tributo sobre meios de pagamento quando se tenta ainda angariar votos para postergar e reduzir aposentadorias não é uma estratégia inteligente, como lamentam nesta manhã integrantes do próprio governo. “É muito amadorismo”, reagiu um representante do Executivo. Basta lembrar a tempestade na campanha quando o mesmo Cintra aventou a ideia de recriar a CPMF, e foi desmentido pelo próprio Bolsonaro. Além disso, falar em mexer na divisão de tributos abespinha prefeitos e governadores quando eles estão sendo recrutados para ajudar na Previdência. Seria bom que o governo coordenasse seus esforços –e neste caso as duas propostas vêm do mesmo ministério, a Economia de Paulo Guedes– para fazer avançar de forma coordenada as reformas, ambas importantes. / Vera Magalhães