Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Da Vera: Congresso demonstra temor dos atos?

Vera Magalhães

O grande risco da decisão do Congresso de recuar do acordo – feito, é importante que se diga, com o aval do governo – para se recriar os ministérios das Cidades e da Integração é isso ser lido como capitulação do Legislativo diante das ameaças de um protesto que tem como pauta o combate ao próprio parlamento. Deputados estão cientes de que podem estar abrindo uma brecha para que os que convocam os atos de domingo cantem uma vitória diante do que seria a “velha política”.

A verdade é que o Congresso está acuado e sem saber como reagir a um movimento claramente coercitivo e que tem na sua gênese o núcleo próximo ao presidente. A avaliação é que fazer o contrário e esticar a corda, sem votar a MP 870 (reestruturação do governo) e o PLN 4 (que permite endividamento para não ferir a regra de ouro) seria confirmar que o Legislativo age contra os interesses do País. O risco é que, ao ceder à pressão de um ato convocado com bandeiras antidemocráticas, o parlamento faça com que isso vire um método de coerção que livre o presidente de ter de negociar com os demais Poderes. / Vera Magalhães

Tudo o que sabemos sobre:

atoCongressoMP 870