Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Da Vera: Huck entra como ‘piá de prédio’

Vera Magalhães

No Sul existe uma gíria muito apropriada para se referir ao menino rico, engomado, que se muda para um prédio com área de lazer bacana e desce para se enturmar com os vizinhos e tentar entrar no campeonato de futebol: piá de prédio.

As últimas 48 horas mostram que Luciano Huck, ao ensaiar trocar os holofotes da TV pelos da política, age como piá de prédio.

Parece óbvio que ele caiu numa arapuca política no episódio do avião “emprestado” a Lula, que na verdade foi fretado pela empresa de táxi aéreo que ajuda a administrar sua aeronave. A partir daí: por que ligar para Lula, quando era evidente que o petista se encarregaria de vazar a conversa, inclusive sua piadinha sobre ir ao programa do eventual futuro adversário político?

A ingenuidade de Huck não lhe permitiu ver, e não houve ninguém escolado politicamente para lhe dizer, que Lula não é uma pessoa qualquer: tal qual o escorpião da fábula, pode até atravessar o rio no lombo do sapo, mas do outro lado lhe dará uma ferroada, pois é da sua natureza.

Huck também quis dar palpite na situação da Bolívia. Postou uma vez, apanhou, apagou, refez o post, tentou de novo. Assim, passa a insegurança do piá do prédio que não sabe se quer jogar no time azul ou no vermelho, é meio zoado pelos dois, e só conta com a bola reluzente é novinha, último tipo, para se apresentar no campinho.

Tudo o que sabemos sobre:

luciano huckcentroLula