Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Da Vera: Monitoramento à Igreja preocupa

Vera Magalhães

Preocupa a série de reportagens publicada desde domingo pelo Estadão que mostra que a Agência Nacional de Inteligência resolveu participar com agentes infiltrados de reuniões preparatórias para o Sínodo sobre Amazônia da Igreja Católica, que acontece em outubro em Roma, por receio de que o evento seja “instrumentalizado” pela esquerda para fazer críticas às políticas de Jair Bolsonaro para índios e meio ambiente.

Não é função da Abin espionar igrejas e outras instituições cuja liberdade de organização, pensamento e manifestação é garantida pela Constituição. Além disso, parece paranóia passadista imaginar que uma eventual crítica de setores da Igreja a políticas do governo resulte em ameaças à soberania nacional, como insinuou o ministro e general Augusto Heleno. Se o governo Bolsonaro começar a usar o risco à soberania para vigiar divergências políticas estará aberta a porta para a supressão de liberdades democráticas no País, algo que não é aceitável. / Vera Magalhães