Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Da Vera: Moro, senadores e o jogo de aparências

Vera Magalhães

Exclusivo para assinantes

A reunião marcada para a manhã desta terça-feira na residência oficial do Senado entre o ministro Sérgio Moro (Justiça), o presidente Davi Alcolumbre (DEM-AP) e os líderes partidários será uma boa oportunidade para uma foto de todos juntos e para um jogo de aparências em que uns fingem estar empenhados de alguma forma em avançar com a discussão da prisão após condenação em segunda instância e os demais fingem acreditar.

“Todos os caminhos levam a Roma”, diz um interlocutor do ministro, defendendo que tanto a proposta de emenda à Constituição em discussão na Câmara quanto o projeto de alteração do Código de Processo Penal em processo de engavetamento lento no Senado podem ajudar a atingir o mesmo objetivo e que, idealmente, se poderia pensar até na alteração de ambas as leis.

Acontece que nem senadores nem deputados estão verdadeiramente dispostos a correr com essa pauta, que tem grande adesão na sociedade (uma hashtag com críticas a Alcolumbre está entre os temas mais comentados no Twitter nesta segunda-feira), mas goza de péssima avaliação junto aos congressistas.

Ministro Sérgio Moro Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A reunião com Moro é importante para que a foto ajude a passar aos eleitores a ideia de que senadores não estão simplesmente empurrando o tema com a barriga. Mas é só isso: em privado, os principais dirigentes do Senado já dizem que o assunto ficará para depois da virada do ano, quando, esperam, terá arrefecido o clamor popular.