Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Da Vera: Nó fiscal longe de ser equacionado

Vera Magalhães

A aprovação da reforma da Previdência é uma excelente notícia, mas outras, como a de que o governo pretende pedir às estatais adiantamento de dividendos para aliviar as contas, mostra que o buraco fiscal brasileiro está longe de ser equacionado. E que a promessa de Paulo Guedes de zerar o déficit fiscal em um ano sempre foi impossível, como a imprensa bem apontou.

A antecipação de dividendos nada tem de “pedalada”, como as usadas por Dilma Rousseff. Mas não deixa de ser sintomático que, na hora do aperto, o governo se socorra das estatais, que em sua pauta liberal devem ser vendidas em sua maioria. / Vera Magalhães