Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Da Vera: ‘Ressaca’ de Bolsonaro após ameaças ao STF

Vera Magalhães

Exclusivo para assinantes

A sexta-feira foi de ressaca na portaria do Palácio da Alvorada. Depois de ameaçar descumprir decisões do Supremo Tribunal Federal e declarar, em tom de ultimato, que “nunca mais” haveria um dia como a última quarta-feira, quando o STF determinou diligências contra parlamentares, empresários e influenciadores acusados de disseminar fake news, o presidente fez uma aparição rápida diante do diminuto grupo de apoiadores que o aguardavam na grade do palácio, pouco falou, posou para algumas fotos e não fez declarações à imprensa — que também tem comparecido ao local em menor número, dada a decisão dos veículos, entre eles o Estadão, de não enviar repórter ao Alvorada enquanto houver risco à sua integridade física.

O presidente Jair Bolsonaro em frente ao Palácio da Alvorada

O presidente Jair Bolsonaro em frente ao Palácio da Alvorada Foto: Joédson Alves/EFE

Foi uma típica manhã de “ressaca” diante dos excessos da véspera, algo que tem sido uma constante na maneira como Bolsonaro estica a corda da democracia, e não indica que ele vá efetivamente conter a retórica e as ações daqui por diante. Mesmo o freio de arrumação dado pela ala militar do governo, que em uníssono afastou a ideia de um golpe na quinta-feira, não é garantia de tempos mais tranquilos do ponto de vista das relações institucionais, uma vez que os generais têm sido bastante complacentes em relação a Bolsonaro.