Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Da Vera: Votação de MPs no divã

Vera Magalhães

A bagunça na votação das medidas provisórias, um problema crônico do Congresso, mas evidenciado graças à falta de articulação política do governo Jair Bolsonaro, pode levar os próprios congressistas a disciplinarem o trâmite desses dispositivos. O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), me disse nesta segunda-feira que existe acordo entre os comandos da Câmara e do Senado para se votar na quarta-feira Proposta de Emenda Constitucional do ex-senador e ex-presidente José Sarney que divide melhor o tempo que deputados e senadores têm para analisar as MPs.

Por essa PEC, a Câmara teria no máximo 90 dias para votar as MPs, restando 30 para o Senado fazer eventuais mudanças. Hoje, os senadores têm tido menos de uma semana, muitas vezes, para analisar as medidas, e são pressionados a não alterá-las para evitar que caduquem. / Vera Magalhães