Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Damares deixa reunião da ONU durante fala de chanceler venezuelano

Vera Magalhães

A ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) abandonou reunião do Conselho de Direitos Humanos da ONU, em Bruxelas, nesta terça-feira, durante discurso do chanceler venezuelano, Jorge Arreaza, que criticou as sanções impostas pelos Estados Unidos e pelos países do Grupo de Lima ao País governado pelo ditador Nicolás Maduro.

O protesto de Damares foi preparado previamente. Segundo relato do jornalista Jamil Chade em seu blog no UOL, ela olhou antes para câmeras já preparadas para registrar a cena, que, depois, foi replicada em sites bolsonaristas e mereceu elogios de perfis influentes de apoio ao governo, como o de Eduardo Bolsonaro.

“Você acha que temos de ouvir essa pessoa?”, respondeu a ministra ao ser questionada pelo jornalista. Ela já havia criticado a ditadura de Maduro na véspera, durante discurso em que defendeu o governo de Jair Bolsonaro e disse que minorias como os LGBT+ nunca foram tão defendidas quanto agora.

Em sua fala, Arreaza disse que os Estados Unidos deveriam ser processados por crime contra a humanidade pelos bloqueios econômicos que promovem contra Venezuela, Cuba e Palestina. Ele não mencionou as várias violações aos direitos humanos que a ditadura de Maduro promove para se manter no poder.