Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Damares recua e diz que greve de policiais não é permitida por lei

Equipe BR Político

Depois de defender e julgar legítima a greve de policiais militares no Ceará, a ministra a Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, mudou o discurso no Twitter e admitiu que a paralisação não é permitida por lei nesta terça-feira, 25. “Ministro Jorge fez sensata manifestação. Apoio toda oportunidade que possam surgir dos estados reverem o fortalecimento de suas polícias, defendo o diálogo, mas a paralisação total das forças de segurança não é permitido por lei e coloca em risco a sociedade”, escreveu, citando publicação do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge de Oliveira Francisco.

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Em Genebra, na Suíça, onde participou de reunião na ONU, Damares havia dito na segunda, 24, que “todo mundo tem direito à greve”. “O que eu percebi é que os policiais do Ceará estão no limite”, afirmou ao jornalista Jamil Chade, do Uol, na ocasião. “Nós temos leis que regulam a greve no Brasil. Agora, as pessoas questionam, mas as forças de segurança têm direito à greve? Direito à greve é direito à greve”.