Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

De olho nos saques de ex-assessor

Vera Magalhães

Um dos fatores que mais chamam a atenção no relatório do Coaf sobre a movimentação financeira de Fabrício José de Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, são os saques em dinheiro: do R$ 1,2 milhão movimentado em 2016, R$ 324,8 mil, ou um quarto do total, foram movimentados em espécie, por meio de 176 saques que variaram de quantias irrisórias, como R$ 100, a gigantescas, como R$ 14 mil, como mostra reportagem da Folha. O uso de dinheiro vivo em operações comumente é associado a tentativas de ocultar destinatários.

Na sexta-feira, Flávio Bolsonaro disse que o ex-assessor, muito próximo à família do presidente eleito, tem uma explicação bem “plausível” para a movimentação de recursos e que a dará quando convocado. Já Jair Bolsonaro disse que o cheque de R$ 24 mil do ex-assessor para sua mulher, Michelle, teve como objetivo o pagamento de uma dívida.