Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Decisão afronta Toffoli e o colegiado

Vera Magalhães

Com sua liminar mandando soltar todos os presos após condenação em segunda instância, Marco Aurélio Mello afronta não só a opinião pública, com a qual diz não se importar, mas também o presidente da corte que integra, Dias Toffoli.

Afinal, a canetada sai dois dias depois de Toffoli marcar o julgamento das mesmas ações que Marco Aurélio agora decide em caráter liminar. Afronta, ainda, a maioria reiterada sucessivas vezes pelo Supremo, a qual chama de “circunstancial”, no sentido de permitir a prisão após condenação em segunda instância. / V.M.