Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Decisão de Tatto em manter candidatura foi ‘soberana’, diz Lula

Cassia Miranda

Exclusivo para assinantes

Na avaliação do ex-presidente Lula, a decisão do candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, Jilmar Tatto (PT), de se manter na disputa, ainda que não tenha chances, de acordo com as pesquisas, de ir ao segundo turno, foi “soberana”. Segundo o Ibope, o petista soma 6% das intenções de voto na capital.

Lula em sala de votação em São Bernardo do Campo. Foto: Reuters/Amanda Petrobelli

Na última terça, Tatto foi procurado pela presidente da legenda, deputada Gleisi Hoffmann, para discutir a possibilidade de indicar aos eleitores que fizessem voto útil em Guilherme Boulos (PSOL), o segundo colocado nas pesquisas de intenção de voto.

“Ninguém poderia dizer o que ele deveria fazer. Era uma coisa dele”, afirmou Lula em entrevista coletiva à imprensa, na Escola Estadual José Firmino Correia de Araújo, onde vota em São Bernardo do Campo.

“O candidato (Tatto) disse: ‘Eu vou continuar candidato, eu vou continuar candidato’. Isso era somente ele que poderia falar. Eu acho que foi uma atitude correta dela (Gleisi Hoffmann), de procurar o partido para discutir isso, e eu acho que foi uma atitude soberana dele de dizer que não ia retirar a candidatur”, avaliou Lula.