Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Decisão sobre volta às aulas em SP só na semana que vem

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A Prefeitura de São Paulo não vai anunciar nesta terça, 13, a autorização para a volta às aulas em 3 de novembro para a rede pública e privada na cidade. O prefeito Bruno Covas (PSDB), que tentará a reeleição, decidiu aguardar o resultado do censo sorológico com testes de covid que estão sendo feitos com professores e alunos da rede municipal. Ele havia dito anteriormente que confirmaria o retorno das aulas após o resultado do inquérito sorológico das crianças que foi divulgado nesta terça-feira, 13. A diferença entre os dois exames (censo sorológico e inquérito) é que o primeiro será feito em todas as crianças e profissionais que quiserem, já o inquérito é por amostragem. O censo deve testar 777 mil pessoas.

O inquérito sorológico apresentado nesta terça-feira mostrou que os alunos testados e que tinham anticorpos para covid-19 se deu na seguinte porcentagem, sendo maior a proporção na rede pública: 15,4% nos da rede estadual, de 17,6% na rede municipal e de 12,6% entre os alunos da rede particular. Com isso, de acordo com os resultados, 236.841 alunos já teriam anticorpos para a doença. No inquérito anterior, o resultado de prevalência havia sido menor entre os alunos da rede particular: 9,7%.

Já as escolas particulares teriam autonomia para decidir como voltar com as aulas, depois de autorizadas por Covas. Desde 7 de outubro, elas já vêm oferecendo atividades extracurriculares para 20% dos alunos, por dia, conforme norma da Prefeitura. Segundo estimativas do sindicato das escolas, 80% delas reabriram na semana passada. As informações são do Estadão.

Tudo o que sabemos sobre:

aulasBruno CovasSão PauloCovid-19